terça-feira, 2 de setembro de 2008

Coisas da mata

são coisas da vida, do tempo, do olhar e de mim.
São elos infindos na teia da vida!
Então, salve as coisas da mata!!