terça-feira, 18 de maio de 2010

Bailarina escalando ou escaladora bailando?

Tudo bem, ainda não sou uma completa “escaladora” (falta muuuuitooo), mas desde o início do ano me empenho em entender as técnicas, betas e posicionamentos, coreografias e enredos que compõem este universo, que confesso: “Já viciei!”
De dança eu entendo um pouco, pois bailei por mais de 15 anos. Ballet clássico. Clássico!
Linhas e formas em busca da perfeição. Saltos e giros, mas, próximos do chão!
Muita coisa ficou parecida ou apenas mudou de posição...
A coreografia agora é a via na rocha.
Os esparadrapos dos pés estão nas mãos
Mas o aperto da sapatilha continua...
Troco o breu por magnésio e o palco pelas paisagens
Ao invés do saiote, cadeirinha; do coque, capacete
Tenho que aprender a manusear os equipamentos e também ser paciente quando a chuva adia o espetáculo
Quedas? Algumas... Sempre na tentativa de isolar o movimento, pernas, braços e tronco em busca do equilíbrio... que deve ser constante, mas às vezes parece impossível...
Só na mente.
Concentração... Respiração... Repetição... Frustração... Contusões... Tendinite...
Força e alongamento exigidos enquanto o “não consigo” deve ser banido!
Desafio: superar-se a cada dia - dominando um novo grau. Da vida.
Cabeça boa+movimentação perfeita = cadena!
Bailando ou escalando
A sensação da conquista é a mesma: um TESÃO!




Tinha uma pedra no meio do caminho... 


... e a convidei para dançar comigo!

domingo, 9 de maio de 2010

Conhecimento


Algumas vezes me pergunto
Do que tenho medo?
Da falta.
Foi a falta de resposta quem me disse.
Tenho medo de não ter.
Mas não sei o que tenho.
Mas tenho medos.
Talvez do desejo de querer tudo inteiro, intenso, íntegro.
De não ter carinho, parceria, cumplicidade.
De não sentir o abraço no meio da noite
Ou um sorriso espreguiçando de manhã
De não ter descobertas a fazer
Ou alguém pra conversar
E dividir as frutas colhidas
Ou um abraço quente
Ao sair do banho gelado no rio
Dizem que medo é o oposto de coragem.
Digo que é o oposto do conhecimento.
"Conheça-te a ti mesmo".
Coragem!
Eu estou só no começo...

“Para ser grande, sê inteiro; nada de ti exagera ou exclui” 
(Fernando Pessoa)